9 de fevereiro de 2009

CHICAGO- Matar é o melhor entretenimento


        É um pouco datado, mas vale ver este filme que ganhou seis prêmios Oscar no ano de 2003. Chicago é um ótimo musical. Tem seus pequenos defeitos como qualquer outro, mas isso não o afeta muito, ao contrário, o faz original.
Se você espera assistir duas horas de filme com várias canções, como acontece na maioria dos musicais, por exemplo:"Hairspray", "High School Musical", "Rent", já vou te avisar que Chicago é diferente.
        Vamos começar com a história: Em nossa bela Chicago, Roxie Hart mata seu amante, que lhe prometerá uma chance de subir aos palcos, o que não acontece. O amante só estava se aproveitando de Roxie. Irritada, ela o mata e é presa. Tudo começa agora. Roxie vira matéria da primeira página. A imprensa a adora. Seu advogado nunca perdeu um caso e é o maior cara-de-pau que existe.
        Dessa vez não contarei o final do filme (finalmente, menino chato que conta o final), mas digo que não me decepcionei com o final, na verdade eu adorei o final, completamente diferente de algo já visto (pelo menos por mim), algo que não posso dizer sobre High School Musical (só para encher os fãs).



        Mas você ta enrolando tanto e não fala: o que é diferente de Chicago dos outros musicais? Simples: Dança. Na maioria dos musicais o que está presente é a música, mas Chicago faz uma mistura. Tem horas que nem sequer tem música. Há apenas um número de sapateados, o que torna o filme original.



        A história é boa, final meio que previsível, mas muito boa. As atuações são maravilhosas. Roxie pode ser a personagem principal, mas é Velma (Catherine Zeta Jones) que rouba a cena (tanto que a atriz ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo filme), principalmente na hora do tango (a melhor cena de todo o filme, na minha modesta opinião). Queen Latifah está maravilhosa como sempre. O único defeito de Chicago é uma música: Celofane. Meu Deus como o marido dela é chato! Ele já é chato o filme inteiro, nessa música então ele se arruína.

        Chicago pode parecer um lugar fantasioso, onde a imprensa domina. Mas será que isso não é real? Sim gente é real. Aqui mesmo no nosso Brasil, poderíamos fazer um musical: São Paulo. "Hoje o teatro de São Paulo trás uma nova apresentação: Isabella Nardoni e seus pais no famoso tango da rede cortada". "Mais uma nova apresentação, original so teatro São Paulo: Lindenberg e sua namorada Eloá no famoso caso do tiro aniquilador".
        Chicago trás ótimas atuações, ótima história (bastante realista) e ótimos e incomparáveis passos de dança.

7 comentários:

FM disse...

Sou super fã de Chicago e adorei o texto... só discordo em duas partes... Mr.Celophane é uma das melhores atuações do filme. A letra, a música, a atuação, a maneira como se encaixa no filme... Fantástico.

Mas concordo que Cell Block Tango é a melhor cena.

E tb discordo do final. Os bandidos q você usou como exemplo não tem a "inocência" e o carisma que tem a Roxie. Nem emsmo Billy Flin seria capaz de inocentar um deles.

FELIPE G2 disse...

Capacidade sempre existe para defender esses ladrões FM, é só olhar para o código penal. Eles podem ser acusados mas saem rapidinho da prisão.

Celophane não me agrada. Não sei se é o ator (odeio com todas as minhas forças) ou a coreografia ou até mesmo umas partes da música. E com certeza Cell Block tango é a melhor cena.

FELIPE G2 disse...

E mais uma coisa. A madrasta pode ser a Roxie (sarcasmo). É só ela virar uma.

FM disse...

Sim.. eles podem até sair da cadeia... Mas a população se apaixonou por Roxie, ela se tornou uma figura carismática.

Esses assassinos brasileiros criam o inverso... todo mundo os odeia.

É só ver o caso do Guilherme de Pádua, ele foi solto... mas ganhou a antipatia do povo.

Luciano Carneiro disse...

Também concordo com o que FM disse. Ah, e não acho Chicado datado. Eu adoro o número do Mr. Celophane. Amo Cell Block tango, mas acho que All That Jazz é minha favorita.

John Rômulo disse...

olha amei o texto tanto quanto o filme!
muito legal mesmo esse espaço!
parabéns de verdade!

de uma passadinha aqui: www.johnrmulo.blogspot.com

FELIPE G2 disse...

FM: O povo pode não gostar, mas a imprensa adora. No caso brasileiro, o preferido do povo é o bonzinho ( no caso de Isabella, seria a menina)

Luciano: Quando digo que Chicago é datado não é por causa da época do filme e sim de quando ele foi feito.

John: QUe bom que você gostou do texto. Não se preocupe, darei uma olhadinha..