16 de fevereiro de 2011

BRAVURA INDÔMITA: Um filme bem morno dos irmãos Cohen

"O que você escreveu?"

Os irmãos Cohen são famosos pelo seu humor negro. Afinal, os irmãos foram massacrados por muitas pessoas pelo filme Queime Depois de Ler que é com certeza o filme com mais humor negro que eles já fizeram e entre os que já foram feitos na história do cinema. E claro: como sempre sou do contra acabei gostando demais do filme, sendo com certeza o meu favorito dos irmãos até agora, pois ainda falta assistir um monte deles. Mas voltando ao assunto que nos interessa hoje: o filme mais recente dessa dupla foi lançado sexta-feira e é um dos indicados ao Oscar de Melhor Filme: Bravura Indômita.


A história é sobre uma menina de 14 anos, Mattie Ross, que vai atrás do homem que assassinou seu pai, Tom Chaney, para receber o julgamento que ele merece. Para isso a menina contrata um policial federal, Rooster Cogburn, que conhece a região onde está o assassino. Assim, ambos partem a busca de Chaney, acompanhados por outro funcionário da lei, Labouf.

Bravura Indômita deve ser o filme mais "seguro" dos irmãos, com um roteiro estável e "bonitinho", e talvez seja por isso que não gostei tanto. Existem as cenas de humor negro que adoro, como as cenas de tiro enquanto Cogbrun está bêbado, a conversa da barraca, a do homem vestido de urso, sem falar nos diálogos pouco óbvios, mas extremamente afiados de Cogburn. Mas o filme é "morno". Os Cohen não foram além. Não quiseram se desafiar.


E justiça seja feita. No ano passado, Jeff Bridges tirou o Oscar que deveria estar nas mãos de Colin Firth por Direito de Amar. Mas esse ano é a revanche. Enquanto Bridges deveria merecer o Oscar pelo seu trabalho em Bravura Indômita, Firth tira o prêmio de suas mãos pela sua atuação em O Discurso do Rei. Justiça seja feita, mesmo que Bridges devesse ganhar esse ano por sua atuação, perfeita para o papel.

Com certeza um filme que se destaca dentro do gênero de faroeste, mas conhecendo a dupla, o filme fica menor, já que sabemos do que eles realmente são capazes de fazer. Bravura Indômita é um bom filme? Sim. Merece receber algum Oscar pelo qual foi indicado? Apenas o de Jeff Bridges. É superaclamado? Sim. Essa é a verdade, pelo menos pra mim. Muitos críticos estão babando pelo filme. Será que sou a única alma que, embora tenha gostado, não achou tudo isso? Só o tempo dirá.

2 comentários:

Kahlil Affonso disse...

grande filme! esperava mais, mas ainda assim achei ele fantastico

http://filme-do-dia.blogspot.com/

Felipe Guimarães disse...

Kahlil, ainda bem que não fui o único que não achou tudo isso, mas ainda um grande filme!